06/11/2007

Linguagem coloquial

Neste módulo, o prof. Pasquale observa que a língua falada é diferente da língua escrita. A língua escrita é formal, enquanto a língua falada é um pouco mais livre, mais solta. Como exemplo é utilizado o trecho de uma canção em que aparece uma expressão muito comum na fala, no bate-papo, mas que não deve freqüentar o chamado padrão escrito, o padrão formal da língua. O trecho faz parte da canção "Pra Dizer Adeus", com os Titãs:

"...não dá pra imaginar quando
é cedo ou tarde demais
Pra dizer adeus, pra dizer jamais"

Na linguagem popular, a expressão "não dá pra..." é aceita e muito comum. No texto formal, no entanto, o mais apropriado seria utilizar "não é possível" ou algo equivalente.
A expressão "não dá pra..." é muito comum, muito recorrente. Outro exemplo do seu uso é a canção "Rádio Bla", com Lobão:
"... não dá para controlar, não dá,
não dá pra planejar..."
Utilizar esta expressão não é errado. Ela é adequada a um determinado nível de linguagem, como a fala. Mas na hora de usar o padrão escrito, nem pensar!

Fonte: http://www.scribd.com/doc/29981/Pasquale-Cipro-Neto-Nossa-Lingua-Portuguesa

0 comentários:

 
©2007 Elke di Barros Por Templates e Acessorios